segunda-feira, 23 de novembro de 2015

De cabeça erguida

Na sexta-feira a minha melhor amiga informou-me que tencionava anular a viagem que tinha agendada para Paris. O meu primeiro pensamento foi: "Mas porquê?"  foi também a minha resposta.

Não foi uma pergunta muito justa, admito. Chega a roçar a insensibilidade em relação aos acontecimentos atuais.

Bom, a verdade é que enquanto aparentemente o resto da Europa é intoxicada pela televisão, que passa desgraças atrás de desgraças e repete vezes sem conta vídeos dos dramas que se deram há uma semana, por aqui tenta-se seguir em frente.

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

O terrorismo não tem religião!

Saí do trabalho muito mais tarde do que era suposto. Fiquei no escritório à conversa com uma colega, até quase nos fecharem a porta do liceu. Iniciámos o regresso a casa juntas. Falávamos em propor aos respetivos cônjuges sair para jantar: era tarde e não apetecia cozinhar. Despedimo-nos com esses planos.

Mas não saímos. Somos como as outras pessoas: gostamos de aproveitar a sexta-feira à noite para ver os amigos, beber um copo e gozar o bom tempo, quando o temos. Também vamos a esplanadas, também nos passeamos pelas ruas da cidade, também assistimos a espetáculos; mas na sexta-feira [felizmente] estávamos cansados e acabámos por ficar em casa, tranquilamente, a ver um filme. 

quinta-feira, 3 de setembro de 2015

Soirée à la libanaise

Tenho uma colega de trabalho que é de origem checa e libanesa (uma mistura algo improvável). É a pessoa com quem me entendo melhor no meu local de trabalho, aquela a quem chamo mais facilmente amiga, e é simultânea e curiosamente aquela que vive mais perto de mim, numa rua perpendicular à minha.
A proximidade geográfica é realmente muito prática, permitindo-nos fazer planos mesmo quando estamos de férias.

domingo, 30 de agosto de 2015

Primos em Paris

Agosto foi o mês da visita dos primos. Sabe sempre bem ter um pouco da família por cá: é uma forma de trazê-los até à vida que temos por aqui e dá-nos a ilusão de tê-los ao virar da esquina, mesmo que isso não seja bem verdade.

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

De visita ao Principado

Andávamos a prometer e a adiar uma viagem ao Mónaco há mais de um ano, desde que um casal de amigos foi para lá viver. Este fim-de-semana decidimo-nos a pegar no carro e a percorrer os 950km que nos separam deles.

Deixámos Paris na sexta-feira ao fim da tarde e, ao contrário do que tínhamos temido, não encontrámos nem uma pontinha de trânsito. A viagem fez-se nas oito horas previstas, sem tirar nem pôr. Estávamos com sorte.

sábado, 8 de agosto de 2015

Le Perchoir

No regresso das férias, urge a vontade de reencontrar aqueles que são agora parte da minha vida aqui em Paris.

Esta semana fui convidada por uma das minhas colegas de trabalho a encontrar-me com ela no Perchoir, no 11ème arrondissement.

quinta-feira, 30 de julho de 2015

As férias de Verão e o Porto

Este Verão fomos ao Porto. Não houve outro plano de férias, senão esse: apenas e só uma viagem de regresso a ‘casa’, para rever os amigos, abraçar os próximos, derreter na praia, matar saudades dos nossos sabores, dar um saltinho às nossas lojas de eleição (que Paris não é assim tão mais forte em moda quanto se pensa por aí), organizar todos os nossos pertences que ainda por lá pairam e enviá-los para Paris. Tínhamos 17 dias para pôr o plano em prática – o que poderia correr mal?

Bem... quase tudo, na verdade.

segunda-feira, 22 de junho de 2015

Fête de la Musique

Ontem celebrou-se a 34.ª edição da Festa da Música em Paris e nós não quisemos faltar.

Esta iniciativa teve a sua primeira edição em Paris em 1982 e, desde então, tem vindo a popularizar-se em todo o mundo, sendo hoje em dia organizada em mais de 340 cidades. Na época, escolheu-se o dia 21 de junho para as celebrações, já que este coincide com o solstício de Verão. Assim, todos aqueles que desejam celebrar a música, podem fazê-lo durante o dia mais longo do ano.

quarta-feira, 17 de junho de 2015

Copenhagen with love

Mais uma vez, fomos de mala aviada festejar uma data especial: o nosso aniversário de casamento.

Entre as várias cidades que constam do nosso "To Visit Map", foi Copenhaga que escolhemos para esta data especial  em parte, por ser referida por várias entidades como um dos destinos mais românticos na Europa. Desenganem-se: não há nada de particularmente romântico em Copenhaga, é importante dizê-lo. Mas, na verdade, qualquer lugar pode tornar-se romântico a dois.

domingo, 7 de junho de 2015

À descoberta da vizinhança

Temos vindo a descobrir muito lentamente a nova vizinhança, depois de termos os tarecos e os móveis todos no lugar. Estamos oficialmente em pausa, no que toca ao assunto casa nova.

Hoje decidimos, então, ir passear-nos pelos quarteirões vizinhos e foi com agradável surpresa que descobrimos que o cinema Pathé, a dez minutos a pé, apresenta filmes em versão original. Penso que já mencionei a dificuldade que representa encontrar um cinema sem dobragens em francês por aqui... descobrir que existe um ali mesmo ao virar da esquina foi, sem dúvida, o ponto do alto do mês!